#ZPDailyReview: Refused – The Malignant Fire

Gosta do trabalho do ZonaPunk?
Então se torne um apoiador e ajude-nos a manter o site ativo: https://apoia.se/zonapunk

Todo dia um review rápido, uma indicação do que ouvir e o caminho das pedras:

Refused – The Malignant Fire (2020)

O Refused tem o costume de sempre lançar um EP pouco antes ou pouco depois de um novo álbum full. No caso, “The Malignant Fire” é sucessor do disco “War Music” lançado ano passado.
Se no conteúdo o Refused continua pregando para convertidos, no som o grupo tenta sempre dar alguns passos fora da fórmula. É claro, o conjunto sueco nunca mais vai reproduzir a força de “The Shape of Punk To Come” (1998) – os tempos são outros e a banda é outra, mais madura e com outros horizontes musicais. Mas ainda assim o conjunto tenta caminhar por ideias e timbres bem próprios. “Freedom” (2015) tem uma aura própria, assim como cada lançamento de sua carreira tem a sua. “The Malignant Fire” ainda pertence ao guarda-chuva que abriga “War Music”.
Abrimos o EP com “Malfire”, canção do full-album de 2019 que dita o ritmo das coisas aqui. Uma distorção específica, teclados, andamentos mais cadenciados, vocal gritado, mas com melodia… é como se o Refused estivesse moldando uma nova fórmula pra si – a forma que o punk virá.
As inéditas seguintes, “Born On The Outs”, “Organic Organic Organic (Go Fuck Yourself), “Faceless Corporate Violence”, e “Jackals Can’t Be Bothered To Dream” – de pegada mais hardcore que as demais, soam como b-sides do supracitado álbum, muito provavelmente de forma intencional para marcar essa unidade entre full-length e ep anexo. Com isso imagino que este capitulo musical esteja fechado, o que nos coloca ansiosos para o próximo lançamento do conjunto. Sim, o Refused ainda tem disso, é uma banda que deixa o público ansioso pelo que virá, qual será o próximo passo musical que darão. O óbvio seria a morte artística desta banda.
Lançado em LP e digital.