Banda de stoner metal, Octopus Head, lança primeiro álbum ao vivo via Abraxas Records

Gosta do trabalho do ZonaPunk?
Então se torne um apoiador e ajude-nos a manter o site ativo: https://apoia.se/zonapunk

“Depressed, but Alive” é o primeiro álbum ao vivo da banda de stoner metal Octopus Head, que acaba de ser lançado via Abraxas em todas plataformas de streaming. Último trabalho com o antigo vocalista Thiago Wallkicker, o material conta com registros energéticos e sinceros de uma seleção de músicas de todos os álbuns anteriores da banda. Além de uma faixa inédita, “Honey Hunting”, que estará presente em seu próximo single com estreia planejada para janeiro de 2021.

“Honey Hunting” é a música inédita que encerra o ao vivo “Depressed, but Alive”. Ela conta sobre uma cultura tradicional do Nepal que está sendo destruída pelo turismo psicodélico e sua absorção pela cultura “branca de dread”. O som que está incluso no novo álbum está na excepcionalmente em sua versão de quinteto, mas em breve aparecerá em nossos futuros lançamentos com nossa nova formação da banda.

Com esse trabalho, fechamos em grande estilo um ciclo. Por isso, buscamos deixar esse material o mais cru possível, da maneira como foi captado, para dar aos ouvintes a sensação de estar em um show com a nossa formação original“, comenta Mega, baixista e novo vocalista da banda. Portanto, nenhum overdub foi realizado e todas as alterações de músicas realizadas durante o show foram mantidas no registro. A mixagem ficou por conta de Guilherme Fructuoso, baterista da Cranial Crusher e Cemitério, com masterização e pós produção por conta da própria banda, com Gabriel Piotto, guitarrista, tocando o processo. A gravação do álbum foi realizada em outubro de 2019 no Container Pub Stop em Diadema-SP, durante o festival Container Underground Fest”.

Um fato curioso e que contribui para a naturalidade e autenticidade do material final é que apesar de combinado previamente, no dia da gravação os membros da banda se esqueceram que seriam gravados e ficaram fortemente entorpecidos. Desta maneira, tocaram sem ter ideia de que o áudio estava sendo registrado. O que possibilitou a geração de um material que além de não sofrer influências da ocasião, se tornou um registro fiel de como o grupo soava nesta época: chapado, pesado, louco e urgente!

Depressed, but Alive” além de ser uma homenagem ao nosso vocalista original por estes oito anos de amizade, música e porrada, é também dedicado a todos que como os membros da Octopus Head, encontram-se deprimidos, mas insistindo em viver“, acrescenta Damiã Guilhen, baterista.

Escute aqui: https://album.link/J38kbP4p0Zz6b