Resp nos guia por rolê místico e etéreo em “2x”

foto por Eduarda Hipólito (@dudais)

Gosta do trabalho do ZonaPunk?
Então se torne um apoiador e ajude-nos a manter o site ativo: https://apoia.se/zonapunk

Depois de mostrar o EP Som Estendido (2018, Banana Records e Coletivo Atlas), Resp dá nova forma ao seu estilo recortado e sobreposto. 2x, o primeiro disco cheio, é o resultado de uma obsessão com o número 2 – que começou com o objetivo de limitar canções a 2 minutos de duração e se deparou, durante o percurso, com símbolos duais como Yin-yang, Hidra, Sol e Lua, e mesmo com o ano de 2020. Ouça aqui 2x.

Trazendo as experiências sonoras de integrar as bandas Dunas, Veenstra e Imã, assumir a bateria das turnês de Cora e Shower Curtain e assumir a persona musical Mante, Lorenzo Molossi, criador por trás de Resp, não teme se arriscar musicalmente. E o álbum acompanha, de forma livre e solta, a história de um artista que, buscando ganhos (materiais e emocionais) a partir do seu trabalho, passa por transformações profundas e explora novas paisagens.

Dois xis, como é pronunciado, vai do hip hop ao jazz, passando pelo folk e o rock, sem qualquer constrangimento. Do contrário, sua narrativa, segura e detalhada, faz com que o ouvinte deslize pelo disco e queira mais. 2x é um percurso que tão logo acaba, recomeça – um bom cotidiano. Entre as referências da trama, King Krule e Standing on the Corner: “composições baseadas em beats sampleados e guitarra”.

Narrando situações do dia a dia, 2x versa entre a filosofia, logo de cara presente na faixa Tempo, e a astrologia, em canções como Nova Lua e Sou de Sol, e fala do trabalho, das drogas, de vivências sensoriais, dos encontros com amigos. Exemplo do rolê etéreo guiado por Resp são as faixas Olhe / Eu Sei e Osasco, que conta com a participação de Katze. Também estão no disco Shower Curtain, em 600202, Deni, na ótima Relaxx, e Thesea, em CWCG – que ganhou videoclipe.

Ao final do disco a vontade de caminhar pela cidade, a esmo, já não possui limites. Dois xis acerta em cheio ao nos levar para a rua.

Quer mais notícias como esta? Cadastre-se em nossa newsletter aqui.