Entrevista Exclusiva: Enter Shikari fala sobre seu novo álbum

Gosta do trabalho do ZonaPunk?
Então se torne um apoiador e ajude-nos a manter o site ativo: https://apoia.se/zonapunk

O Enter Shikari ainda não é tão popular no Brasil, mas no Reino Unido a banda já dá o que falar há alguns anos, mais ou menos desde seu disco de 2015, “The Mindsweep” estampando capas de revistas importantes e ganhando prêmios, como alguns da Kerrang!, e dando sold out em diversas casas de show.
Agora em 2020 o grupo chega com seu disco mais arrojado, “Nothing Is True & Everything Is Possible” mesclando post-hardcore, música eletrônica, pop punk e até música clássica.
Batemos um papo com o conjunto por e-mail, que falou sobre o novo álbum e claro, possibilidades de vir ao Brasil pela primeira vez.

Wladimyr Cruz – A primeira pergunta infelizmente tem de ser relativa a atual situação que vivemos. Em tempos onde o show é tão importante pra uma banda, inclusive como fonte de renda, como será a promoção do disco “Nothing Is True & Everything Is Possible”? Como ele será divulgado? Há algo planejado para curto prazo?
Sim, a maneira tradicional de promover um novo álbum é em turnê e, de fato, tivemos que cancelar uma turnê na situação atual, o que significa que tivemos que ser um pouco mais inventivos nas maneiras pelas quais promovemos “Nothing Is True & Everything Is Possible”. Felizmente, tendo crescido na era tecnológica em que estamos, significa que agora existem mais maneiras de alcançar nossa base de fãs, usando o poder da internet com entrevistas em revistas on-line, nossas próprias plataformas de mídia social, transmissão ao vivo etc. Nesse momento difícil, estamos conseguindo nos manter muito bem conectados com nossos fãs.

Musicalmente “Nothing Is True & Everything Is Possible” é um álbum com um altissimo nível de produção, e com composições que passeiam por muitas diferentes camadas musicais. Acreditam que o Enter Shikari chegou à sua maturidade musical? Apesar de recém lançado, já dá pra sentir o peso de uma cobrança do tipo, “o que fazer pra superar a si próprio no próximo trabalho?”
Nós trabalhamos muito duro na produção deste álbum, particularmente Rou, que assumiu o papel oficial de produtor e a engenharia adicional de Rory. Essa foi uma experiência muito nova para nós e demorou um pouco para encontrar nossa base e realmente entender as melhores maneiras de alcançar o que buscávamos. No final do processo, tínhamos um ótimo fluxo de trabalho e estávamos muito mais confiantes no que estávamos fazendo. A criatividade de Rou nunca para e, quando estamos todos juntos, as idéias surgem em abundância. Pode ser o melhor que já soamos, mas de maneira alguma o fim do que podemos alcançar. Por enquanto, vamos nos concentrar em onde estamos por um tempo.

Neste trabalho os fãs puderam acompanhar parte do processo no estúdio através de uma iniciativa, até onde eu saiba inédita, que eram os updates via whatsapp. Como isso funcionou? É algo de uma via só? digo, vocês recebiam feedback? E isso influenciava na direção das coisas?
O grupo do Whatsapp é uma ótima maneira de manter contato com os fãs de uma forma que parece muito mais pessoal. Ele não é usado como um diálogo, mas é uma maneira de manter as pessoas atualizadas sobre o que estamos fazendo, diretamente do nosso telefone para o deles. É outro meio de permanecer conectado nestes dias de isolamento e dá aos fãs uma visão um pouco mais íntima da nossa vida como banda do que as coisas oficiais que lançamos através de sites como o Twitter e o Facebook.

O Enter Shikari sempre foi firme em seus posicionamentos. Qual a visão do grupo sobre o Brexit na atual situação que vivemos? Acredita que a cabeça das pessoas irão mudar para alguma direção após os recentes eventos relativos ao Covid-19?
Nossa visão sobre o Brexit na situação atual é praticamente a mesma de antes; nós desejamos que isso não estivesse acontecendo. Espero que, vendo o quanto contamos com os heróis do nosso sistema de saúde durante esse período, um grande número deles vindos da Europa continental e de ainda mais longe, pessoas que antes estavam nervosas ou com dúvidas sobre a imigração agora possam ter uma visão diferente e a discussão se torna mais sobre fatos do que slogans simplistas.

A participação da Filarmônica da Cidade de Praga é da coisas mais comentadas sobre o novo disco em qualquer conteudo postado na internet. De onde veio a inspiração para essa orquestração nas novas músicas?
Construímos lentamente nosso uso de instrumentação orquestral ao longo dos anos. Parecia hora de dar um passo maior. Trompete foi o primeiro instrumento que aprendi quando criança e ainda sinto falta de tocar nas orquestras da escola! Eu pensei que era hora de tentar uma peça orquestral completa. É uma peça clássica para orquestra completa, escrita em forma de programa. É aqui que uma história ou elementos da realidade são contados / representados através dos instrumentos – sem partes vocais ou letras. A história sobre a vida na Terra, desde a explosão cambriana até os dias modernos – o antropoceno. A peça começa alegre e ocupada em transmitir a história do nascimento da vida e da evolução. Para finalizar, uma mudança desorientadora e discordante para representar os 60% de espécies perdidas e o caminho drástico que a humanidade segue com as mudanças climáticas antropogênicas. Foi uma experiência maravilhosa compor e gravar com a incrível Filarmônica da Cidade de Praga.

Por fim, apesar de nunca terem vindo tocar por aqui, o Enter Shikari tem uma boa fan base no Brasil. Já houve alguma proposta ou ideia de tour pela america latina? Recebem muito feedback do publico daqui?
Nós absolutamente adoraríamos! Muitas vezes tivemos pessoas nos chamando para tocar no Brasil e é um lugar que estou morrendo de vontade de conhecer. Infelizmente, custa muito para fazermos um show ou uma turnê que, a menos que haja uma multidão garantida de um certo tamanho para tocar, os promotores não podem se dar ao luxo de nos levar até lá. Tentamos algumas vezes chegar à América do Sul após uma turnê na América do Norte, quando pelo menos estamos do lado direito do planeta, mas por uma razão ou outra nunca aconteceu. Ainda assim, continuaremos tentando e tenho certeza que um dia conseguiremos.